No dia 5 de Agosto, o Espírito Santo recebeu mais um evento de grande porte realizado pela produtora Brava Eventos: o Baile do Dennis! O projeto trouxe ao estado diversos convidados do funk nacional: MC’s Kevinho, Livinho, Neblina, TH e G15 para complementarem o show do Dennis DJ.

Com uma megaestrutura, o evento reuniu milhares de pessoas, mais de 300 m² de LED em alta qualidade, show pirotécnico — realizado pela mesma empresa que atuou no festival Tomorrowland Brasil e no Villa Mix Goiânia, o evento não deixou à desejar. Diante disso, é nítido que o funk está se destacando mais do que nunca no universo geral da música, quebrando diversos tabus sobre o estilo musical.

Mas a pergunta é: Quando o funk ‘virou‘ pop?

Antes do funk surgir nas décadas passadas, suas influências vieram do Miami Bass, na Flórida. Com letras em duplo sentido e batidas rápidas, conquistou o coração do Rio e tomou o Brasil por inteiro. Pode-se dizer que os tabus começaram a ficar pra trás quando surgiu o funk melody com DJ Marlboro, Claudinho e Buchecha, Latino e outros artistas do ramo. Já Naldo & Lula fizeram muito sucesso na década de 2000, e logo depois Naldo seguiu carreira solo após a morte de seu irmão. Mas é claro que não podemos esquecer da Anitta, que surgiu bem no início dessa década. E atualmente temos grandes artistas que estão juntando o funk ao pop music, e emplacando nas paradas de sucesso. Anitta, uma das artistas que vem mudando essa posição, transformou sua pegada de quando era da Furacão 2000 — uma gravadora e produtora carioca de muito sucesso, para um funk mais empoderado e indo fundo no estilo pop começando por “Show das Poderosas“, “Bang“, “Sim ou Não” e agora com grandes sucessos internacional que são “Paradinha” e “Sua Cara“, ambos no TOP 4 do serviço de streaming Spotify, além de todos os hits com ótimas posições nas plataformas digitais mais acessadas no país.

Desde então, de pouco em pouco, o funk foi tomando um espaço inimaginável e atingindo diferentes públicos — perceptível no evento, ganhando visibilidade nacional e criando um mercado altamente competitivo. O funk sempre foi o estilo favorito das comunidades cariocas e agora, faz sucesso em grande parte do país.

No fim da última década, esse estilo musical se expandiu tanto que aproximou nossos vizinhos paulistas, assim criando o funk ostentação. Com esse sucesso e letras citando carros, motos, bebidas e objetos de valor, exaltando a ambição de sair da favela e atingir os objetivos. Após alguns anos, o KondZilla — produtora que começou a administrar a carreira de diversos artistas, começou a produzir conteúdo visual de funk ostentação e alavancou, chegando a ser uns dos 10 vídeos mais assistidos em 2012. (SIM!). E São Paulo não ficou apenas nessa vibe, Mc Kevinho (umas das atrações principais do Baile do Dennis) surgiu e no ano passado acumulou muitos views no YouTube com a música “Tumbalatum” e esse explodiu no verão brasileiro com “Olha a Explosão“, isso sem mencionar o sucesso que é “O grave bater” nas plataformas digitais.

Assim como o grande Mc Livinho, que também esteve presente do evento,  subiu muito nos últimos anos com “Bem querer“, “Tudo de bom” e agora esse sucesso quase implacável, “Fazer Falta“, presente do segundo lugar do Spotify Brasil. O funk romantizado conquistou não só os paulistas, mas o país inteiro, assim estando presente por diversas semanas nas paradas e grandes posições nos serviços de streaming (Apple Music, Deezer, Spotify, dentre outros).

Além dessas provas, o Baile do Dennis é uma das principais que não deve ser esquecida. O projeto, que é um dos mais renomeados do país na indústria da música, completou exatos 4 anos em Maio de 2017, que reúne milhares de pessoas por onde passa, incluindo artistas e influenciadores digitais!

O dono do projeto — Dennis DJ, já carrega em sua carreira diversos hits que explodiram em termos de visualizações e streamings, como: “Santinha (feat. Buchecha)”, “Quando o DJ Mandar (feat. Neblina e Tarapí)”, “Bota Um Funk Pra Tocar (feat. Marcelly e Nego do Borel)”, “Vamos Beber (feat. João Lucas & Marcelo e Ronaldinho Gaúcho)”, “Musa (feat. João Lucas & Marcelo)”. Só dessa lista temos certeza que você deve conhecer mais de duas músicas, correto?!

Diante de tanto sucesso, foi criado o Baile do Dennis, visto uma superprodução com muitos efeitos especiais incluindo tecnologia de ponta. Exatamente o que presenciamos na noite de sábado (5), no Pavilhão de Carapina.

De fato, o Baile acumula marcas históricas entre eles da edição deste ano (2017) na Pedreira, em Guarapari – que reuniu aproximadamente 16 mil pessoas – e, de outra no Barra Music, no Rio de Janeiro, com mais de 10 mil pessoas. Além do mais, para você que ainda não conhece, o Conexão POP te convida para saber mais sobre o ‘Baile do Dennis‘ e suas edições mais estouradas. É só dar o play abaixo:⁠⁠⁠⁠

TEXTO: Redação Conexão POP
FOTOS: João Gomes

Notícias relacionadas