Na madrugada dessa segunda-feira, Pabllo Vittar e seus fãs foram surpreendidos com uma notícia nada agradável, o canal do youtube da drag queen foi invadidos por hackes profissionais, o grupo ocultou todos os vídeos do canal, incluindo os clipes de “Open Bar“, primeiro sucesso de Pabllo e “KO” o seu maior hit, contando com mais de 100 milhões de visualizações e também alteraram a foto de perfil com a imagem de Jair Bolsonaro.

Enquanto a situação não se resolvia, logo os fãs subiram a tag “#TodosComPablloVittar” no twitter, ficando em primeiro lugar nos Trends Topics da rede. No começo da tarde o canal já estava de volta e para a alegria de todos, com tudo nos conformes, todos os vídeos e visualizações intactos.

Após recuperar tudo, Pabllo publicou diretamente no twitter, escrevendo “ME ACEITA

 

A gravadora da cantora, Sony Music se pronunciou sobre o assunto emitindo a seguinte nota:

“Em decorrência aos ataques virtuais realizados na madrugada dessa segunda-feira, a assessoria da artista Pabllo Vittar informa que já está tomando providências legais e técnicas para a regularização do seu canal oficial no Youtube.

A equipe da cantora e a gravadora Sony Music Entertainment Brasil estão trabalhando junto ao Google para recuperar o acesso à página. Os conteúdos que haviam sido deletados, entre eles o clipe de “K.O.”, já foram recuperados.

O canal do Youtube da artista Pabllo Vittar foi hackeado nessa madrugada, assim como a conta do serviço Gmail a qual está vinculado o acesso da página. Além do conteúdo deletado, foram inseridos no canal conteúdos sem qualquer relação com a cantora, contendo linguagem imprópria, além da foto do perfil, que foi alterada para uma imagem do deputado federal Jair Bolsonaro.

Ressaltamos que invasões virtuais como essa são consideradas crime, assim como a discriminação demonstrada nos atos do(s) hacker(s), que não será tolerada em espaços digitais destinados à arte e liberdade de expressão.

A Sony Music Entertainment Brasil se posiciona contra qualquer ação que manifeste discriminação, crime e intolerância em qualquer esfera, por respeito à diversidade, ao amor e ao direito da liberdade de expressão.”

Notícias relacionadas