Estreou hoje, nos cinemas de todo o Brasil, o tão comentado novo filme do italiano Luca Guadagnino, “Me Chame Pelo Seu Nome” (“Call Me By Your Name”, em seu título original), inspirado na obra de mesmo nome, escrita por André Aciman, com roteiro adaptado de James Ivory.

O romance bissexual, se passa na cidade de Crema, norte da Itália, em 1983 e mostra a relação entre Elio (Timothée Chalamet) de 17 anos e Oliver (Armie Hammer) 24, que passa as férias de verão com a família de Elio para ser assistente do pai do jovem. O filme mostra, de maneira sedutora, as descobertas do primeiro amor (vindo do lado de Elio). Já havíamos falado sobre o filme  aqui .  

Para quem chegou a ler o livro, lançado em 2007, a expectativa de ver a adaptação nos cinemas era grande, até porque temos sempre que considerar que adaptações podem sempre ser diferentes do livro, desagradando parte do público. Mas com “Me Chame Pelo Seu Nome” foi diferente. O filme é bem fiel ao livro, e não desapontou seus fãs. Claro que houve uma mudança ou outra, mas nada que afete a história e/ou desagrade o público.

Com uma bela atuação, e relacionamento dentro (e fora) da tela, vinda de Armie Hammer, 31 anos, e do jovem Timothée Chalamet, 22, o filme tem uma fotografia muito bonita, de fazer os olhos brilharem, figurino que faz você querer viver nos 80, adaptação que da gosto de assistir, como já falamos, e mostra de maneira delicada o desenvolvimento da relação dos dois personagens.

O filme, que passou no Festival Mix (festival de filmes LGBT), que ocorreu no final do ano passado, teve uma enorme procura no domingo, dia que passou. A adaptação que só começava às 21:30, já tinha uma fila de procura desde as 16:40. A distribuição de ingressos para credenciados abriria às 19:30, e para o publico em geral às 20:30.

Segundo organizadores do festival, o filme teve lotação máxima da sala (278 pessoas), mas a fila subia a ladeira e dobrava a esquina.  E ontem, teve sessão esgotada no Espaço Itaú de Cinema, da unidade da Augusta.

 

Ficou curioso para assistir? Corre que vale muito a pena!

 

Notícias relacionadas