Dia: 8 de Março, 2019

A mais nova sensação do POP chegou, a carioca Maria de apenas 18 anos de idade, já conseguiu conquistar uma legião de fãs por onde passa. Claro que nós não poderíamos perder a oportunidade de conhecer essa incrível cantora, que nos trouxe curiosidades sobre si e também sobre planos em sua carreira. Confira a entrevista:

CP: A Maria é uma cantora que iniciou sua carreira solo agora, com o clipe da música “Toda Vez”. A primeira pergunta é, você está começando sua carreira agora, gostaríamos de saber quais são seus planos para esse ano, para o futuro, o que você planeja?

Maria: Então…eu não sou muito de ficar pensando, assim, a longo prazo, penso sempre á curto prazo e assim a gente vai traçando meta e tal, então para esse ano, eu realmente quero trabalhar bastante, a gente ta divulgando o primeiro single, a gente pretende vir com o próximo ainda, e nós já estamos pensando no próximo EP também, ainda para o primeiro semestre, pretendo a voltar fazer shows esse ano, acredito que a primeira meta ainda seja essa, e cada vez mais me especializar e etc. Fazer aula de canto agora, aprender a dançar, então estou nessas prioridades primeiro.

(Créditos/Conexão POP-fotografia-Thaynara Rayelle)

 

CP: Legal! E agora, a música “Toda Vez”, tem uma letra bem imponderada e super feminista, e inclusive amamos muito, como que foi o processo criativo e as ideias?Você estava muito revoltada no dia ou no momento da composição?

Maria: Não, assim, menagem pra macho acabada acontecendo as vezes, assim mais pela experiência do passado né? E que é muito difícil em geral.

CP: Muito difícil! Gostaríamos de não gostar né mas…

Maria: Acontece né, mas uma hora a gente aprende e vai evoluindo né, mas assim, aconteceu quando eu estava no estúdio e virei para o meu produtor musical e falei “Olha, vamos fazer uma parada mais POP”, ai ele começou a colocar o bit lá e dai fui escutando e escrevendo. Aí falei “Ò a letra está pronta, vamos gravar”, então saiu a música no mesmo dia e foi tranquilo.

(Créditos/Conexão POP-fotografia-Thaynara Rayelle)

 

CP: E ficou muito boa! Quanto a música, quanto o clipe, nós amamos.

Maria: Ah fico feliz, muito obrigada!

CP: Voltando, quem foram as suas inspirações, na verdade, quem são as suas inspirações? Para você fazer seus trabalhos, cantores em modo geral.

Maria: Assim, eu me inspiro muito na minha história, na minha família em primeiro lugar, assim, acredito que a minha vivência acabou despertando essas paradas, escuto muito Alcione, Amy Winehouse, álbum Frank dela, amo essa fase, essas são as coisas que mais escuto, e eu estou sempre escutando lançamentos, sempre descobrindo artistas novos, gosto sempre de ouvir novidades, e escuto qualquer tipo de coisa, então eu acabo sabendo muita coisa.

CP: Em relação ao seu clipe, você deu alguma ideia, você participou do processo?

Maria: Eu dei bastante bitaco, fiquei bastante ali em cima, eu acompanhei as meninas, eu fiz uma audição na penha com as meninas, chamei meninas do Rio de Janeiro inteiro, falei “Ò quero meninas para o meu clipe entendeu, que dancem pra caraca, esse é o único pré- requisito, que dancem a beça’. Chegou lá em torno de cinquenta meninas, e eu só escolhi cinco, ao total ficou oito porque duas já trabalhavam comigo, Patricia e Paulinha, a Patricia é uma das coreografas, ela montou a coreografia junto com o Flavinho, maravilhoso e também o Micael. E essas foram as coisas que fiquei ali, e também os detalhes assim, uma coisa ou outra, quando sempre pediram minha opinião eu estava ali também, mas foi bastante ideia do Saulo, ele leu bem a parada e a gente conseguiu chegar num bom senso.

(Créditos/Conexão POP-fotografia-Thaynara Rayelle)

 

CP: É isso que eu ia te perguntar, como foi trabalhar com ele? Ele já produziu clipes incríveis.

Maria: Foi uma super produção, muito legal o dia da gravação, mas bem cansativo também, a gente foi muito intenso o tempo inteiro, ele e todo mundo sempre voltados e dedicados, cada um fazendo a sua parte. Foi muito bonito, muito bonito o dia da gravação.

CP: Ah que bom! O resultado ficou realmente muito bom, quando assistimos o clipe ficamos chocados e arrasados contigo, ficamos nos perguntando como você não surgiu antes? 

Maria: Pois é, era isso mesmo que eu queria, causar impacto nas pessoas. Uma boa primeira impressão, porque a primeira é a que fica.

(Créditos/Conexão POP-fotografia-Thaynara Rayelle)

 

CP: Agora uma última pergunta, o que as pessoas precisam saber sobre você e seu trabalho?

Maria: Cara, acho que tem que conhecer, que a Maria é uma mulher de fases né, que sempre estou me descobrindo, tanto que meu nome Maria é uma coisa universal, é tipo, existe muitas Marias no mundo, existem muitas formas de ser mulher entendeu? Então eu acho que estou em uma fase boa de saindo da adolescência e descobrindo o mundo, saindo da favela e conhecendo vários lugares, estados, países, enfim, novos lugares. E…eu estou usando um pouco disso tudo, estou me descobrindo ainda entende? Sou muito menina, ainda tenho 18 anos, acho que esse é o momento crucial para as pessoas me conhecerem e descobrirem a minha personalidade. Do dia que sai de um coletivo, e estou indo para uma carreira solo, é o crucial. Não quero me limitar, não quero entrar em padrões ou em rótulos, e só quero ser vista como eu mesma, como Maria, acho que esse é o principal.

Nós amamos conhecer essa mulher cheia de carisma e atitude, se você ainda não conferiu, aumente o som e curta seu hit “Toda Vez”:

Siga Maria nas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/eumaria/?hl…

Facebook: https://www.facebook.com/eumariaoficial/

Twitter: https://twitter.com/lamariart

Nós somos apaixonados por esse hit, e que venham mais.

 

Nada como curtir um festival com as melhores atrações e também com os amigos, não é?!

Pensando nisso, a AXE está promovendo a promoção “ Pra Ter Tudo” que vai levar você e seu amigo para ir ao Lollapalooza Brasil 2019.

Para participar é super fácil, você deve se cadastrar no site até o dia ‪27 de março‬. Depois disso, o site vai gerar um código para você compartilhar com um amigo, que precisa ser validado por ele, para os dois receberem um número da sorte e participarem juntos da promoção.

Lembrando que cada amigo também recebe um código para indicar outros amigos, aumentando as possibilidades de curtir o festival juntos.

E o melhor: Quanto mais amigos cada pessoa indicar, mais chances de ganhar e compartilhar a diversão. Não dá pra perder essa oportunidade, né?!

Corre e aproveite essa chance de curtir o festival com a AXE!

Na noite de ontem, 07, foi dada a largada, na arena Ziggo Dome, em Amsterdã, na Holanda, à mais nova turnê do cantor canadense Shawn Mendes, intitulada “Shawn Mendes: The Tour”, e foi uma chuva de novidades.

Shawn Access Experience

A experiência, para os fãs mais sortudos, começou pelo “Shawn Access Experience”, um museu da turnê onde era possível ter acesso à algumas roupas que o canttor chegou a usar em alguns de seus clipes, como os figurinos do clipe de Lost In Japan, a roupa que Shawn usou em no clipe de In My Blood, suas guitarras e violões que chegou a usar em alguns shows, entre outras coisas, além do museu ter toda a ideia do álbum. E ontem o cantor chegou a surpreender algumas fãs que estavam no museu, e apareceu com uma câmera para gravar o momento.

 

Meet&Greet

Depois de passar pela experiência do museu, foi a vez dos fãs terem seu momento de foto com o cantor e da sessão de perguntas e respostas. E o ambiente para a sessão também foi pensada com muito carinho pelo Shawn e sua equipe. Indo de cabeça na ideia de criar um ambiente “cozy vibes only”, segundo o próprio cantor no Twitter, a sala tinha sofás, pufes, almofadas e cobertores. Além disso, o espaço também tinha um local, com o tema de Lost In Japan, para que as pessoas pudessem tirar fotos.

 

 

Já na hora da sessão em si Shawn foi perguntado sobre como ele fez para escolher as músicas nessa turnê, e a resposta foi que ele ficava de olho no Twitter para saber quais as músicas que os fãs faziam questão que ele tocasse, e confirmou que Sure of Myself será lançada. Em um momento mais descontraído, Shawn disse que a coisa mais inútil que ele sabia fazer era malabarismo, e usou alguns celulares para demonstrar, além de falar que é péssimo de cozinha e que a única coisa que sabe fazer é ovo mexido.

Ah, quando uma fã perguntou qual era um item da lista de coisas para fazer antes de morrer, Shawn respondeu que gostaria de surfar na multidão, mas que ele estava  esperando que os fãs ficassem um pouco mais velhos, porque ele tem medo de acabar machucando os fãs.

O show

Ao entrarem na arena onde o show aconteceria, os fãs se depararam com uma rosa gigante, no lugar da lua gigante que fazia parte da turnê anterior. Detalhe: a flor mudava de cor conforme as músicas iam sendo apresentadas. A estrutura da arena segue a mesma ideia da Illuminate World Tour, tendo o palco A para a apresentação de algumas músicas, passou para o B para outras e retornou para o A, antes de finalizar o show.

https://twitter.com/ConexaoShawnM/status/1103722974195187713

 

O telão circular gigante, que contava com um anel de luz em volta que também mudava de cor conforme as apresentação ia acontecendo, ajudou a dar um toque muito especial para o show, mostrando em alguns momentos o cantor e em outros ele mostrava imagens de flores, da galáxia, entre outras imagens. Detalhe: os fãs ganharam pulseiras que brilhavam conforme as músicas iam acontecendo, deixando tudo mais bonito.

https://twitter.com/ConexaoShawnM/status/1103750769428385795

Além de conversar com a plateia e falar que já estava sentindo falta dos fãs, Shawn mostrou o quão feliz estava, ao cantar cada música com sorriso no rosto e muita paixão. Em “Why” o cantor chegou a sentar na pontinha do palco, ficando mais perto dos fãs, além de soltar um falsete incrível pelo qual ninguém esperava.

Ele transformou When You’re Ready e Like To Be You em músicas de violão, fez todo mundo dançar com Mutual e Particular Taste e ganhou um coro lindo em Never Be Alone e Life of The Party, singles considerados hinos pelos fãs.

Shawn Mendes no palco B/Foto: Josiah Van Dien

 

Dessa vez, Shawn puxou Mutual com um trecho de I Know What You Did Last Summer, música que compôs com a amiga Camila Cabello, e fez cover de Fix You, da banda Coldplay (que o Shawn chegou a contar na sessão que era uma de suas músicas favoritas) perto do final do show. In My Blood encerrou com chave de ouro o primeiro show da turnê.

Lembrando que o cantor passará por solo brasileiro nos dias 29 e 30 de novembro (sexta-feira e sábado, respectivamente) em São Paulo, no Allianz Parque, com abertura dos portões sendo às 16:30, com o ato de abertura (ainda não anunciado) às 19:15 e o show do cantor às 20:30. e No Rio, o show acontece no dia 03 de dezembro (terça-feira), na Jeunesse Arena, com abertura dos portões às 18:30, com o show de abertura às 19:45 e o show do cantor às 21h

A setlist ficou assim:

PALCO A

– Lost In Japan

– There’s Nothing Holdin Me Back

– Nervous

– Stitches

– I Know What You Did Last Summer

– MutuaL

-Bad Reputation

-Never Be Alone

 

PALCO B

-Life Of The Party

-When You’re Ready

-Like To Be You

-Ruin

 

PALCO A

-Treat You Better

-Particular Taste

-Where Were You In The Morning

-Fallin’ All In You

-Youth

-Why

-Mercy

-Fix You (cover)

-In My Blood

 

 

 

 

Hoje, dia 8 de março, comemora-se o Dia Internacional da Mulher. E para marcar essa data que torna-se cada vez mais importante, o Conexão Pop selecionou algumas músicas que fazem jus a uma causa tão forte e necessária como o feminismo.

A bandeira, levantada por muitas artistas, é uma luta pela igualdade de gênero e o direito da mulher de ser, usar, vestir e fazer o que quiser, sem medo de ser julgada ou diminuída pelo seu sexo.

Confira a nossa lista:

IZA – Dona de Mim 

IZA não só discute o feminismo em suas entrevistas como também levou o tema para uma de suas músicas. Em “Dona de Mim”, a cantora retrata o medo de falar, a sensação de se sentir perdida e o desejo de encontrar em si mesma a mulher forte que existe.

Pitty – Desconstruindo Amélia 

A letra de “Desconstruindo Amélia”, de Pitty, mostra exatamente os “padrões” que precisam ser quebrados. Nenhuma mulher foi educada para cuidar e servir, muito menos ser um objeto. Hoje, todas querem (e merecem) ser alguém também.

Yzalú – Mulheres Negras 

Yzalú traz em “Mulheres Negras” as diferenças entre o feminismo branco e o feminismo negro, mostrando que “enquanto mulheres convencionais lutam contra o machismo, as negras duelam pra vencer o machismo, o preconceito, o racismo”. Um realidade ainda mais difícil que, muitas vezes, parece não ser vista.

Beyoncé – Run The World (Girls)

Muita gente ainda pensa que o feminismo é uma causa que busca colocar as mulheres acima dos homens. Não! Aqui, repetindo mais uma vez, a luta é pela igualdade de direitos e não uma disputa para decidir quem é melhor.

Quando Beyoncé apresenta na letra de “Run The World” que garotas dominam o mundo, é apenas uma representatividade necessária para que mulheres sintam-se encorajadas a provar que elas podem marcar presença onde quer que estejam. Afinal, essa vai para todas as mulheres que estão vencendo. Alcancem seus objetivos!.

Christina Aguilera – Fall In Line ft. Demi Lovato

Christina Aguilera e Demi Lovato realçam em “Fall In Line” toda coragem que as mulheres precisam e devem mostrar quando são submetidas a algo que não querem. “É assim que as coisas são e talvez nunca irão mudar. Mas eu decidi mostrar a minha força e eu tenho o direito de falar o que penso”!

Selena Gomez – Who Says

“Who Says” é um exemplo de música para aqueles momentos de insegurança e a própria Selena traz isso em sua letra repleta de frases de incetivo e autoconfiança. Porque, no final, ninguém é rainha da beleza; cada uma é bonita do seu jeito. E quem disse que você não é perfeita assim?

Nem sempre você está sentindo-se bem ou forte o suficiente para lutar por alguma coisa. Mas está tudo bem, os medos fazem parte da vida. O importante é lembrar que você não pode ser vencida por eles! Feliz Dia Internacional da Mulher 😀