Dia: 27 de Agosto, 2020

O carioca Guga Nandes, de 21 anos, começou sua carreira cantando na igreja e integrou o coro infantil da Orquestra Sinfônica Brasileira. No entanto, ao passar o tempo, ele se encontrou no pagode.

Ainda no começo da carreira, os vídeos dele foram compartilhados por cantores como Vitinho, Lucas Morato e Dilsinho. Além de cantor, ele também é compositor e já escreveu músicas para Ferrugem, Príncipe, Chininha, Dilsinho e Arlindinho.

“Presentinho”, sua última música de trabalho, foi lançada na sexta-feira (21). Assista:

“Presentinho é realmente um presente de Deus na minha vida. Em um momento conturbado emocionalmente na minha vida, muitas coisas acontecendo e eu senti de pegar o violão e começar a cantarolar uma melodia e as ideias começaram a vir e essa música veio para selar essa mudança na minha vida. Eu tenho um carinho muito grande por ela, não só porque eu compus essa canção, mas também porque é uma música que todo mundo se identifica. Pode ser cantada para um filho ou até mesmo para o seu amado. Acho que pra quem ta apaixonado essa é a música ideal, risos, Presentinho”, disse Guga Nandes.

Confira a conversa do Conexão POP e Guga Nandes:

O seu DVD foi dirigido por Júlio Loureiro, um dos maiores produtores musicais. Você conseguiu aprender algo com ele durante o trabalho?

O Júlio fala por si só, ele tem muitos trabalhos e projetos incríveis. Contar com a experiência e o carinho dele foi incrível. Ele foi uma das pessoas que mais esteve comigo nesse momento, no início. Ele sempre esteve presente, me dando muito conselho. Aprendi muitas coisas com ele. Eu tenho um carinho enorme por ele.

O que a música ‘Presentinho’ representa para você?

É uma nova fase e um ciclo encerrado. Muitas coisas ainda vão acontecer, mesmo finalizando esse projeto, nós iniciamos um outro incrível, vamos batalhar muito.

A música ‘Reticências’ é uma das músicas mais tocadas nas rádios do Rio de Janeiro. Durante a produção, você já imaginava que seria um sucesso?

Eu não imaginava que o público fosse receber minha primeira música de trabalho tão bem. Imaginava que fôssemos batalhar mais um pouquinho, mas ainda temos muito trabalho para fazer. No entanto, fiquei muito feliz da galera ter aceitado tão bem. Estou ansioso para cantar essas músicas nos shows e sentir o calor humano.

Se você pudesse escolher um artista nacional e um internacional para fazer uma parceria, quem você escolheria?

É um pouco complicado, pois tenho várias referências. Eu posso dizer Thiaguinho, Bruno Cardoso, Péricles, Roberto Carlos e muitos outros. Já no cenário internacional, eu poderia dizer Chris Brown, Justin Bieber, Justin Timberlake, Bruno Mars… O primeiro é Justin Bieber, eu realizaria um sonho se ele aceitasse participar.

Lorrane Silva é natural de Araxá, Minas Gerais, e vem ganhando muitos fãs na internet com seu conteúdo humorístico. Aos 24 anos, é formada em Psicologia e já se apresentou na abertura da Paralimpíada do Rio, em 2016, como dançarina do grupo Dance Company.

Dona de um carisma enorme distribuído em seu 1,30m de altura, a Pequena Lo, como é chamada, viu seu alcance se multiplicar ainda mais durante a quarentena. Se somar os números do Instagram, Twitter e Tik Tok, a jovem já passa de 1.8 milhão de seguidores.

Mas não foi do dia para noite que o sucesso aconteceu. Desde 2015, Lorrane aposta na publicação de conteúdo no YouTube. No começo, a intenção era falar sobre o preconceito por causa da sua deficiência – uma síndrome rara desconhecida, causada por problemas ósseos -, mas como sempre gostou de fazer graça, decidiu se jogar no humor para tornar suas publicações mais descontraídas.

Grata pela liberdade que seus pais a deram para fazer o que queria, Lo não deixou de se abalar por comentários negativos. Em uma entrevista ao Estadão, a jovem contou que se mostrava nem aí se alguém a chamasse de baixinha.

“Usei o humor em torno da minha condição a meu favor […]. Algumas pessoas têm receio de perguntar [da altura, condição, idade]. A galera confunde um pouco, acha que estão rindo pela minha muleta, não pelo humor que eu quero passar. Se eu estou postando um vídeo de humor, certamente é pra galera rir”, afirma.

Ainda é comum que muita gente fale de pessoas com deficiência como um exemplo de superação, como se fosse algo a ser superado em vez de aceito. E a Pequena Lo vem quebrando esse esteriótipo muito bem ao ser vista como uma humorista, não como uma deficiente, não deixando de ressaltar a importância da diversidade e inclusão na internet.

Convocando todos os fãs de Resident Evil em 3,2, 1! Um dos games de terror mais bem-sucedidos de todos os tempos ganhará uma série live action na Netflix.

A história será a partir de duas cronologias: na primeira, as irmãs de 14 anos Jade e Billie Wesker se mudam para New Raccoon City, uma cidade mecânica e corporativa que se impõe a elas justamente no auge da adolescência. Com o passar do tempo, Jade e Billie percebem que a selva de pedras é mais do que isso e descobrem que o pai pode estar escondendo segredos sombrios capazes de destruir o mundo.

Já na segunda cronologia, mais de dez anos depois, a Terra tem menos de 15 milhões de habitantes e mais de 6 bilhões de monstros: pessoas e animais infectados pelo T-vírus. Jade, agora com 30 anos, luta para sobreviver nesse novo mundo enquanto é assombrada por segredos do passado que envolvem sua irmã e seu pai.

“Resident Evil é, disparado, o meu game favorito. Estou muito animado para contar um novo capítulo dessa história incrível e fazer a primeira série da franquia para os assinantes da Netflix em todo o mundo. Estamos pensando em todos os tipos de fãs de Resident Evil, inclusive nos novos, e faremos uma série completa, cheia de velhos amigos, banhos de sangue e loucuras inéditas.” Diz Andrew Dabb, showrunner, produtor executivo e roteirista.

FICHA TÉCNICA:

Episódios: 8 episódios de 1 hora cada;
Showrunner/produtor executivo/roteirista: Andrew Dabb (Supernatural);
Direção/produção-executiva: Bronwen Hughes (The Walking Dead, The Journey Is the Destination) será a diretora e produtora executiva dos dois primeiros episódios;
Produção-executiva: Robert Kulzer e Oliver Berben, ambos da Constantin Film, e Mary Leah Sutton;
Produção: Martin Moszkowicz, CEO da Constantin Film;
Estúdio: Constantin Film.

O Looke é um serviço de streaming de vídeos on demand que está cheio de novidades legais para seus assinantes, com mais de 14.000 títulos de todos os gêneros. Este mês o Looke está cheio de novidades como o filme ‘A Ilha’ e ‘Seberg’, confira todas as novidades.

  • A Ilha (Ação, Suspense): Walter (Nicolas Cage) é um jovem pai que acaba sendo falsamente acusado de assassinato. Agora, ele deve provar sua inocência ao relembrar os acontecimentos de uma noite muito misteriosa e sombria.

 

  • Seberg (Biografia, Drama): Baseado na história real de Jean Seberg (Kristen Stewart), que no final de 1960 foi alvo do FBI por causa do apoio que ela dava ao movimento dos direitos civis e pelo seu envolvimento amoroso com Hakim Jamal, entre outros. No suspense de Benedict Andrew, a vida e a carreira de Seberg são destruídas pela exagerada vigilância e perseguição de Hoover em um esforço de reprimir e difamar o ativismo de Seberg.

  • Tudo Pela Arte (Ação, Suspense): Um carismático crítico de arte e sua esposa são contratados para roubar um quadro raro de um grande colecionador de pinturas. No entanto, a ganância e a insegurança fazem a missão sair do controle.

 

Também estreiam

  • Gabriel é um repórter francês de 30 anos que construiu sua carreira no jornalismo por meio da perigosa cobertura de guerras. Resgatado após meses preso num cativeiro na Síria, ele se afasta do trabalho para se reencontrar na Índia.

  • Rush No Limite da Emoção (Ação, Biografia, Drama): O filme mostra a rivalidade dos pilotos James Hunt (Chris Hemsworth) e Niki Lauda (Daniel Brühl) e os riscos que ambos estão dispostos a correr para se tornarem campeões mundiais de Fórmula 1.

  • As Idades do Amor (Comédia, Romance): Na Itália, três homens se apaixonam por três mulheres diferentes. Roberto, o primeiro, é um jovem advogado que está noivo, mas conhece a bela Micol, que vem de uma pequena vila da Toscana. Fabio, o segundo, tem sido o marido perfeito há 25 anos, mas passa a noite com Eliana após uma festa. Por último, Adrian é um professor de história da arte americano que se muda para Roma logo após se divorciar e se apaixona pela filha do melhor amigo.

Ficou interessado em conhecer o Looke? Acesse: https://www.looke.com.br/Help/ComoAssistir/

O VMA (Video Music Awards) está chegando e para deixar você no clima da premiação, o Conexão POP preparou um esquenta durante essa semana. E hoje é a vez de relembrar os momentos que mais polêmicos da história da cerimônia.

1. Lady Gaga e o vestido de carne

Lady Gaga sempre foi uma artista de estilo único . Mas em 2010, a cantora deixou todo mundo de boca aberta ao aparecer na premiação usando um vestido de carne (sim, carne de verdade).

A gente já mencionou esse fato na matéria sobre os looks que marcaram a premiação. Agora, porém, o foco é na repercussão do público.

Criticada pela decisão, a cantora explicou em entrevista à Ellen DeGeneres (que é vegetariana), que a roupa não era ofensa, mas, sim, um modo de chamar a atenção para questões como o preconceito. “Eu não sou um pedaço de carne. […] Se não lutamos pelo que pensamos e se não lutamos por nossos direitos, muito em breve vamos ter tantos direitos quanto a carne de nossos ossos”.

2. A performance da nova era de Miley Cyrus

Em 2013, Miley Cyrus deu início a nova verdadeira era pós Hannah Montana. Na época, a cantora revelou ter odiado seus tempos de Disney e afirmou que seu “eu” artístico começava a ser representado ali.

Convidada para performar ao lado de Robin Thicke, Miley usou um biquíni cor de pele ousou na coreografia com muito twerk. E a reação da platéia presente foi a mesma do público que assistia de casa: surpresa total!

As reações foram tão variadas que até hoje o close das câmeras nos artistas naquele momento são usados como meme na internet.

3. Kanye West x Taylor Swift

A treta entre Kanye West e Taylor Swift começou em 2009. A cantora, que ainda se arriscava no estilo country, levou o prêmio de Melhor Vídeo Feminino por “You Belong With Me” e, ao subir no palco para pegar o troféu e fazer seu discurso, foi surpreendida por Kanye.

O rapper simplesmente tomou o microfone e disse que Beyoncé deveria ter ganhado a categoria. Naquele momento, todo mundo ficou sem reação, inclusive a própria Taylor – que teve o espaço cedido pela Queen B, ao vencer a categoria Melhor Vídeo do Ano por “Single Ladies”, para fazer o seu discurso.

O fato ficou tão marcado que até hoje, mais de 10 anos depois, o assunto é bem polêmico.

4. A apresentação de Britney Spears em 2007

O ano de 2007 foi bem turbulento para Britney Spears. Na edição daquele ano do VMA, depois de passar por um colapso nervoso que a fez até raspar a cabeça, a performance na cerimônia seria o momento perfeito para mostrar que a cantora continuava firme.

Enquanto todos esperavam uma apresentação encantadora, Britney, porém, parecia totalmente perdida e desconfortável ao cantar, esquecendo a letra e a coreografia diversas vezes. E até hoje não se sabe ao certo o que a levou àquele estado.

5. O beijo entre Madonna, Britney Spears e Christina Aguilera

Em 2003, todos esperavam ansiosos pela performance das grandes artistas do pop. Chegado o momento tão aguardado, o trio subiu ao palco para a apresentação e, no final, Madonna pegou o público de surpresa ao dar um beijo na boca de Britney e Christina.

E para deixar tudo ainda mais “tenso”, as câmeras focaram no rosto de Justin Timberlake, que havia terminado o relacionamento com Spears um ano antes, bem na hora.

6. A indireta de Fifth Harmony para Camila Cabello

No final de 2016, Camila Cabello anunciou sua saída do grupo Fifth Harmony. A edição de 2017, então, teria uma apresentação da girlband apenas como um quarteto.

Na abertura de “Angel”, contudo, cinco integrantes encapuzadas apareciam no palco. Até aí tudo certo. A surpresa veio mesmo quando a quinta pessoa foi jogada dali, uma indireta bem clara de Ally, Lauren, Dinah e Normani para Camila.

E aí, lembrou de algum outro momento polêmico da história da premiação? Conta pra gente!